terça-feira, 7 de agosto de 2018

Coluna do dia 07/08/18

***“Cinepiano Tony Berchmans”, leva cinema e improvisação musical ao Guairinha***


Crédito das fotos: Divulgação.

***O espetáculo audiovisual “Cinepiano Tony Berchmans” será apresentado pela primeira vez em Curitiba no próximo sábado, dia 11 de agosto, no Guairinha (Sala Salvador de Ferrante). No show, o pianista paulista Tony Berchmans improvisa temas autorais durante a projeção do filme “O Circo” (1928), um clássico de Charlie Chaplin, estabelecendo uma conexão entre a música e as cenas.


Criado em 2010 pelo compositor e pianista paulista Tony Berchmans, “Cinepiano” é o único do gênero no Brasil e já foi apresentado em mais de 120 cidades no Brasil, em Portugal, na Inglaterra, na Noruega, na Itália e na Romênia. No espetáculo, o público é levado a uma experiência audiovisual única, com a junção das imagens do filme em sincronia com a execução das músicas.


Além de pianista, Tony Berchmans é compositor, produtor musical, especialista no estudo da música de cinema e autor do livro “A música do filme – Tudo o que você gostaria de saber sobre a música de cinema”. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada) e podem ser adquiridos no site Disk Ingressos www.diskingressos.com.br/event/7997 e nas bilheterias do Teatro Guaíra. A casa abre às 20h e a apresentação começa às 21h. A classificação etária é de 8 anos.

Serviço: Espetáculo “Cinepiano Tony Berchmans” Quando: dia 11 de agosto, às 21h Onde: Guairinha (Sala Salvador de Ferrante), Rua XV de Novembro, 971, no Centro Quanto: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada) Link para vídeo sobre o espetáculo: www.youtube.com/watch?v=2QWhCKbSfQo.

***Keune Curitiba traz Gleyce Persil à cidade***


Crédito da foto: Divulgação.

***A renomada coach, Gleyce Persil, esteve na Keune Curitiba ministrando o curso qualificação de gestores e profissionais da beleza no negócio "Dia da Noiva". Foram abordados temas como cronograma, venda, pós venda e fidelização. Na foto ao lado, Glayce com o diretor da Keune Curitiba, João Paulo Martins.

***Paulinho Moska lança o álbum "Beleza e Medo"***


Crédito das fotos: Flora Negri.

***Que beleza”...em tempos de pouca fé e muito ódio, Moska abre seu novo álbum falando, fuçando, apontando “Beleza e Medo”, assim, complementares que são, com letras maiúsculas. Um artista que sempre cantou principalmente o amor e seus desdobramentos, se sente compelido a afiar a língua em outras direções, sinal dos tempos e de sua necessidade de falar o que está vendo e sentindo na pele. Ele lança seus dardos-pensamentos-canções em direção ao alvo perfeito que somos nós, seus ávidos ouvintes, acostumados ao alento que sua arte sempre nos proporcionou.

Diz ele que era pra ser um álbum só de amor, mas a angústia de quem vive e vê fez com que a necessidade de se colocar sobre o que temos sofrido escorresse também a urgência do caos para a cena de algumas composições. E falar disso não é também amor? Mas para cada queda, um voo. Para cada abismo, um par de asas. 

Assim vai nos salvando do ordinário da vida a audição dessas dez vibrantes canções. A pegada é muitas vezes rock’n’roll, universo que Moska frequenta muito bem e está finamente acompanhado para isso e muito mais. Mas a abertura, com a pensativa “Que Beleza” é macia, suingada, convida o ouvido a enxergar e pensar o Belo, através da arte e da evolução. O jeito Moska de ser, onde há sempre mais beleza por vir, como anuncia e cumpre!


A produção, assinada por Liminha, traz excelência e bela sonoridade. As exuberantes baterias são irmãmente revezadas entre Adriano Trindade e Adal Fonseca, entre firmeza, suingue e linda afinação. Rodrigo Tavares pilota com sensibilidade os teclados todos. Rodrigo “Suricato” Nogueira sela cada vez mais esse encontro com o universo amplo de Moska, através de seus sons e intervenções sempre extremamente inspirados, assinados com sua guitarra. O álbum traz uma urgência nos assuntos e na voz. Moska, mais do que nos acolher, nos convoca. Existe um chamado de multidão, inclusive na pegada roqueira, pra poder dizer “mas pra que morrer hoje, se amanhã eu estarei melhor? Viver pra sempre ninguém pode, o jeito é não ficar só!”

E ele deu seu jeito, pois seus álbuns não costumam apresentar muitas parcerias, acostumado e vitorioso ao compor sozinho, confirma aqui a caneta de Carlos Rennó, que mais uma vez comparece e com ele assina três faixas, dando o tom de manifesto, que lhe é peculiar, na necessária “Nenhum Direito a Menos”, que já na primeira audição nasce pertencendo a todos nós, que sentimos o ímpeto legítimo e urgente de dizer “não” ao que nos afunda como povo e nação. Logo depois, para quem ainda como eu, gosta de um roteiro, a irresistível “Pela Milésima Vez”, primeira parceria com Zeca Baleiro, que para além de Noel Rosa, jura em sua letra, não mais amar pela milésima vez e “não chorar como um compositor”. O que seria de nós, sem os poetas fingidores?


Que seja a primeira de mil parcerias desses vizinhos de geração! “Medo do Medo”, parceria com Zélia Duncan (a felizarda eu!), faz contraponto mais explícito com a Beleza que também o contém! E “pelo que há nela de fragilidade e de incerteza”, como diz um certo poeta. Traz também uma composição diferente. É um reggae nada preguiçoso, cheio de vigor e vontade de olhar o medo dentro dos olhos. O baixo de Liminha anuncia a base e faz a bela locomotiva seguir em frente, sem olhar para trás. Nosso usualmente doce cantor, até para falar de assuntos amargos, prepara o terreno com explosões de beleza e uma irremediável esperança.

Se você continua seguindo o roteiro, vai terminar de ouvir esse novo trabalho deixando nos ouvidos duas canções de amor, desse amor que o autor tanto usa como matéria prima principal de sua vida e sua música, despudoradamente amorosa. Estamos mais desumanos, é fato, que a arte sempre nos salve, nos (re)humanize, nem que seja pelo tempo que durar uma dessas canções! E afinal, do caos não se faz a luz? Os shows de lançamento serão dia 1 de setembro no Circo Voador (RJ) e dia 21 de setembro na Casa Natura (SP). Para ouvir "Beleza e Medo": http://paulinhomoska.lnk.to/BelezaEMedoAlbumPR. Para assistir o clipe "Minha Lágrima Salta": https://www.youtube.com/watch?v=nx5L172CGq0. 

***Concurso Nacional de Arquitetura divulga premiados***

***A AsBEA-PR divulgou na última quarta-feira (01/08), o resultado do Concurso de Ideias Livres Agisa Todeschini que além de premiar os três melhores projetos de ideia livre em container, irá beneficiar o Lar Infantil Sol Amigo com um projeto inovador de um módulo habitável que será doado pela Agisa Containners e possuirá nova linha de mobiliário da Todeschini. A instituição que atende crianças em estado de vulnerabilidade em Curitiba, ganhará um espaço pedagógico para incentivar a educação e interação entre as crianças.

A Comissão Julgadora formada pelos profissionais Keiro Yamawaki (arquiteto e presidente da AsBEA-PR), Álvaro Valenza Manocchio (engenheiro da AGISA Containners), Helder Yurk Vizinoni (designer da Todeschini Água Verde), Marcelo Calixto (arquiteto do Projeto Mueller Ecodesign), Alexandre Ruiz Rosa (arquiteto e representante das instituições de ensino de arquitetura) e Fábio Domingos Batista (coordenador da comissão julgadora), se reuniu no dia 28 de julho, às 9h, para análise dos projetos enviados.

O concurso recebeu projeto de 16 equipes formadas por participantes de todo o Brasil, contudo houve uma desclassificação. A avaliação seguiu critérios de relevância do tema e funcionalidade, apresentação, viabilidade técnica, originalidade para o uso do módulo habitacional Agisa, móveis Todeschini e software Promob, conforto ambiental e contemporaneidade.

Ganhadores do Concurso 1º Lugar:  Arquitetos Camila de Melo Paganelli e Vincenzo Balistieri Perciavalle (Itajaí/SC). 2º Lugar: Arquitetos Guilherme Cunha e Roger Peicho (Niterói e Nilópolis/RJ). 3º Lugar: Arquiteto Eduardo Baptista Lopes e estudantes de arquitetura e urbanismo, Artur Guilherme Bernardoni e Mariah Vieira Mafra (Itajaí, Balneário Camboriú e Itapema/SC). Menção Honrosa Especial: Arquitetas Aline Gabardo e Julia Sabbag (Curitiba/PR). Menção Honrosa: Arquiteto Rodolfo Marques Sastre e estudantes de arquitetura e urbanismo, Bruna Corol Quadros, Mariana Ludwig Klein, Regiely de Souza Gai e Thais Borges dos Santos (Curitiba/PR).

Menção Honrosa: Arquiteta Claudia Pires Nunes Pereira e estudantes de arquitetura e urbanismo Camila dos Santos e Carolina Mudry (Curitiba/PR). Entrega dos prêmios - A premiação ocorrerá no dia 8 de agosto (quarta-feira), às 14h, no Lar Infantil Sol Amigo. O primeiro colocado terá como prêmio a assinatura do projeto a ser executado dentro do Projeto Mueller Ecodesign Social no Lar Infantil, além de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) em dinheiro e uma viagem para um integrante da equipe. Já o segundo colocado levará para casa R$ 2.000,00 (dois mil reais) e uma viagem para um integrante da equipe.

O terceiro, ganhará a viagem para um integrante da equipe. “A empresa Agisa Containners agradece aos participantes pelo empenho e alta capacidade técnica apresentada nos trabalhos deste concurso, as soluções inovadoras para os módulos da Agisa foram comprovadas com a versatilidade e qualidade nos projetos apresentados”, Rafael Müller Nicolau, gerente operacional. Os módulos habitacionais produzidos pela empresa estão disponíveis no site (www.agisacontainers.com.br) podem ser visitados pessoalmente.

“Através do Concurso conseguimos reunir criatividade e inovação em projetos muito diferenciados, conforme foi possível observar nos resultados apresentados pelas equipes. E ainda, o aprendizado agregado em todo o processo propicia uma elevação de qualidade técnica e profissional dos envolvidos.

É um aprendizado coletivo, muito mais na prática do que cada um aprende no seu escritório e isso faz toda a diferença na carreira do arquiteto e na arquitetura como um todo”, salienta Keiro Yamawaki, presidente da AsBEA-PR. Realização do concurso - O Concurso de Ideias é uma realização da Agisa Containners, com o patrocínio da Todeschini Água Verde, a organização da AsBEA Paraná e o apoio do Shopping Mueller, através do projeto Mueller Ecodesign Social e a Promob.

Serviço: Data: 08/08/2018 Local premiação: Lar Infantil Sol Amigo Endereço: Rua João Obrzut, 50 - São Braz – Curitiba/PR Horário: 14h - Confira os projetos vencedores: https://www.asbea-pr.org.br/resultado-concurso.

***Sucesso de Frens Burger & Shake resulta na mudança de sua loja matriz para um espaço mais amplo e confortável***


Crédito das fotos: Agência Fleep.

***Nos últimos anos, os curitibanos se acostumaram a consumir hambúrguer de qualidade e a Frens Burger & Shake, que surgiu em outubro de 2016 no bairro Seminário, se tornou uma referência nesse estilo de refeição.

Com o sucesso da rede, a loja matriz ficou pequena e ganhou um novo e moderno espaço agora no bairro Portão com capacidade para atender 160 pessoas sentadas, 60% a mais que a anterior. A mudança ocorre para dar mais conforto aos clientes.


O local possui amplo estacionamento, espaço kids (interno e externo), ambiente climatizado, aconchegante e descontraído. “Mantivemos a essência da nossa hamburgueria com uma característica acolhedora para reunir amigos e família e proporcionar um momento único aos nossos clientes," explica o empresário Fausto de Sá Ribas.

Outra novidade é a ampliação do cardápio, uma forma de atrair um público diversificado que vai encontrar opções para várias horas do dia. Além dos tradicionais sanduíches e hot dogs, o local tem opções de pratos executivos, saladas, petiscos, sobremesas, entre outras delícias desenvolvidas com exclusividade pela equipe Frens.


A casa também renovou o cardápio de drinks. Uma das novidades é a parceria com a Bier Hoff, com a variação de chopes Premium, Pilsen, Ipa, Red e Weiss. Ainda é possível conferir a carta de vinhos, variedade de sucos, sodas, chás, cafés, drinks e caipirinhas. Fausto ressalta ainda que o Frens Jardim Social continua atendendo no mesmo endereço e que o local também ampliou e renovou o cardápio.

Serviço: Frens Burguer & Shake - Av. Presidente Arthur da Silva Bernardes, 833 - Portão Frens Burger: Rua Victor Ferreira do Amaral, 183 – Jardim Social Funcionamento: Domingo a quinta, das 17h às 23h30 e sexta e sábado das 17h às 1h.

***Espaço Cultural da Câmara Municipal de Ponta Grossa-PR, recebe a exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil”***


Crédito das fotos: Divulgação.

***De grande repercussão e sucesso, a coletânea reúne obras de 15 artistas com coordenação e assinatura curatorial do casal Carla Schwab e Eloir Jr. e está em itinerância cultural. Criada para a 16a. Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus/IBRAM, foi apresentada no Espaço Cultural IPO em Curitiba, na Casa da Cultura de Colombo-PR e se hospeda até setembro de 2018 no Espaço Cultural da Câmara Municipal de Ponta Grossa-PR, onde recebe a curadoria de Celso Parubocz.


Segundo os coordenadores da exposição, a mostra busca resgatar a memória cultural que enriquece há séculos a expressão negra e, cada obra conta com um QR Code (endereço eletrônico) com o qual o público poderá obter informações complementares a respeito dos artistas e dos trabalhos produzidos. “O público poderá interagir com os trabalhos buscando detalhes sobre as personalidades tratadas ou do ato cultural por meio do aparelho celular ou outro dispositivo móvel”, explica Eloir Jr.

Obras em exposição - Fortes e liberais, artistas e guerreiras, amas de leite, escritoras, ativistas, mães e religiosas, todas as mulheres negras são muito bem retratadas em diferentes linguagens, técnicas e percepções artísticas de Ana Lectícia Mansur, Ari Vicentini, Bia Ferreira, Carla Schwab, Cecifrance Aquino, Celso Parubocz, EloirJr., Katia Velo, Kezia Talisin, Luciana Martins, Luiz Felix, Marcio Prodocimo, Oswaldo Fontoura Dias, Raquel Frota e Tania Leal.

“Transcorridos 130 anos da assinatura da Lei Aurea, ainda observamos níveis de discriminação racial, porém a história nos narra a saga de personalidades negras que exemplificam a incansável trajetória em busca de seus objetivos e direitos, hoje adquiridos e relevantes para a construção do Brasil. Esta exposição tem como objetivo provocar a reflexão do visitante”, destaca Eloir Jr.

Serviço: Exposição “A Contribuição Histórica da Mulher Negra no Brasil” Data: 06/08 a 07/09/2018 De segunda a sexta-feira em horário comercial Local: Espaço Cultural da Câmara Municipal de Ponta Grossa-PR Endereço: Rua Visconde de Taunay, 880 - Ronda Ponta Grossa-PR.

***Secovi-PR promoveu encontro sobre os novos entendimentos acerca do tema registral***


Crédito da foto: Divulgação.

***O Secovi-PR promoveu, na última semana, mais uma edição do café da manhã da Diretoria de Desenvolvimento Urbano, com uma conversa com Luis Flavio Fidelis Gonçalves, vice-presidente da Associação dos Registradores de Imóveis do Paraná, Oficial do 1RI de Curitiba. O tema do encontro foi os novos entendimentos acerca do tema registral e a dificuldade nas retificações de áreas no município de Curitiba.

***BMS Motorcycle: Maior evento do universo duas rodas do Sul do Brasil, ocorre entre 17 e 19 de agosto, em Curitiba***


Crédito das fotos: Divulgação.

***O mundo dos apaixonados por duas rodas não para de crescer. Tendência no Brasil e no mundo, o segmento está presente nas artes, gastronomia, moda e, até mesmo, no estilo de vida. De 17 a 19 de agosto, a Usina 5, antigo complexo industrial com mais de 55mil m², que foi revitalizado para a realização de eventos multiculturais na capital paranaense, recebe a quarta edição do BMS Motorcycle, o maior evento do universo duas rodas do Sul do Brasil e o mais democrático do País.

Atrações Radicais – O Wall of Death, um projeto curitibano que tem o objetivo de reacender a cultura do motociclismo, muito forte nos Estados Unidos e Europa, é presença garantida no BMS Motorcycle. Diferente dos outros formatos de acrobacias em duas rodas, o Muro da Morte é único no Brasil e possibilita a interação entre os espectadores e os pilotos, que realizam diversas manobras em uma espécie de poço, abaixo da plateia.

A ideia é trazer a adrenalina das atrações radicais para mais perto do público e possibilitar a vivência de manobras que só as duas rodas são capazes de proporcionar. O Muro da Morte já esteve no Brasil na década de 70 e o modelo atual é uma forma de homenagear a modalidade, porém com características mais modernas. Além do Wall of Death, outra atração popular e que promete repercutir entre o público do BMS Motorcycle 2018 é o Globo da Morte. O formato, consagrado nos circos do último século, consiste em uma jaula de aço com diversos pilotos que se arriscam ao fazerem acrobacias em alta velocidade dentro do objeto esférico.


A principal diferença entre o Wall of Death e o Globo da Morte está no ambiente em que as acrobacias são realizadas. Se no muro da morte as ações são realizadas perto do grande público com interação entre o piloto e a plateia, o Globo da Morte apresenta o formato consagrado da atração radical em um ambiente mais fechado em que a público assiste à distância, mas com a mesma adrenalina.

Cigano, responsável pela atração, promete agitar a plateia com muitas surpresas durante o show. Para democratizar e agradar cada vez mais o público, o BMS Motorcycle 2018 apresentará também outra atração de acrobacias, que também caiu nas graças dos amantes das motocicletas: o Wheeling, um esporte radical que exige o máximo de força e equilíbrio por parte do praticante, que, além de empinar a moto, faz manobras como colocar a mão no chão durante um “zerinho” e “surfar” em pé no veículo em movimento.

Pista de Skate – A vivência do skateboard e o universo duas rodas possuem uma forte relação, desde o comportamento, até a influência musical, tendo como berço a California, onde a presença do Surf, Skateboard e o Hardcore andam em harmonia com as motos, assim como o compartilhamento de sensações parecidas, entre eles, a velocidade, o sentimento de liberdade, adrenalina e, principalmente, os bons momentos entre amigos. Seguindo esse estilo de vida, o BMS 2018 terá um espaço dedicado ao Skate, com exposição de Choppers e marcas que defendem a ideologia em território nacional, com a participação de skatistas, além de uma pista exclusiva, em que todos os praticantes poderão participar dessa experiência.


A pista contará com apresentações de atletas de todo o Brasil, além de disputas da melhor manobra, conhecida pelos skatistas de Best Trick. Quem realizar a melhor artimanha ganhará prêmios de marcas parceiras, do espaço Forever Six Wheels, Vrumm e TUPode. *Safe Rider – Ability – Pilotos reconhecidos e grandes nomes do segmento irão executar manobras e desafios na competição, testando seus limites no equilíbrio e trazendo grandes doses de adrenalina para o público.

Competição Marcha Lenta – Para quem pensa que moto é só sinônimo de velocidade está muito enganado. O controle da máquina é um requisito indispensável para ser um bom piloto. O BMS Motorcycle 2018 contará com a Competição Marcha Lenta, que tem o objetivo de testar as habilidades dos participantes também em baixa velocidade, proporcionando momentos de diversão ao público. 

Flat Track Racing – A mais nova modalidade de corrida no Brasil também vai agitar o evento mais democrático do universo duas rodas. Além de resgatar a história do motociclismo, os amantes do Flat Track também terão vez no BMS Motorcycle na pita, que é a única fixa do Brasil, com competições das equipes de Curitiba e de outros estados.


1º Campeonato BMS de Velocross – Uma estrutura inédita com, aproximadamente, 500 metros de extensão, 8 metros de largura e que contempla as mais variadas retas e curvas, será construída exclusivamente para a quarta edição do BMS, em parceria com a Federação Paranaense de Motociclismo, em que será realizada o 1º Campeonato BMS de Velocross. “Esta será uma das atrações inéditas do BMS Motorcycle 2018 e estamos muito felizes em poder realizar este campeonato bem no coração de Curitiba, que estava sem um evento off road há 10 anos. Além disso, teremos uma das maiores premiações do Brasil e contaremos com 14 categorias com o objetivo de abraçar todos os amantes da modalidade”, comenta Leo Rosa, idealizador do Velocross BMS. Serão 14 categorias no total, com crianças, mulheres, homens e modelo das motocicletas, que ocorrerão ao longo dos três dias do BMS.

São elas: TR50F - até 7 anos; TR100F - até 10 anos), 65cc - té 12 anos; VXJR -até 15 anos; VXF (Feminina); VX1 - até 450cc importada; VX2 - até 250cc importada; VX3 Nacional - mais de 35 anos com motos de fabricação nacional; VX3 Especial- mais de 35 anos com motos importadas; VX4 Nacional - mais de 40 anos com motos de fabricação nacional; VX4 Especial- mais de 40 anos com motos importadas; VX45 – mais de 45 anos com motos importadas; Força Livre Nacional - motos nacionais com preparação livre; e 230cc Pró (motos nacionais com limite de 230 cc). O prêmio de R$18 mil será dividido entre os vencedores (as) de cada categoria. As inscrições serão abertas em breve.

Espaço Customizadores – Grandes nomes da customização farão parte da quarta edição do BMS Motorcycle. O Espaço Customizadores contará com cerca de três mil m² e reunirá, durante os três dias de eventos, os maiores nomes da cena custom do País. Entre eles, apresentação da Caffeina #4, ou The Mighty Four, uma CB750, de 1979, que foi customizada pelo estúdio Caffeíne Custom e fará sua primeira aparição no Brasil, assim como uma moto exclusiva criada para o BMS pela Bendita Macchina; e a Lucky Frinds, principal nome da cultura custom de Sorocaba, entre outros, como Celio Dobrucki, Johnnie Wash, Wolf Motorcycles, Garage 440, Rabugentos, DB Studio Design, Milkwaukee, Motodax, Garage 212, Garage Metallica, Dynamite Crew, Dream Machine, King Kustom, Oregana Motorcycles, Leo Dalla, Zucconi Projetos Especiais, Joe King. O mesmo espaço ainda receberá obras dos mais variados estilos de pintura, de artistas como Silvão, Free Hands Arts Work, Engraving Waughan Nunes Pinstriping, Xande Souto e Marcio Ruste Engraving.

Expositores – Grandes marcas de diversas regiões do Brasil estarão presente durante os três dias do BMS Motorcycle. Entre as já confirmadas BMW Star News, The One Harley-Davidson, Ducati, Triumph CWB, Honda, Kawasaki, Suzuki. No time de acessórios e produtos gerais para os motociclistas: Gasoline Speed Shop, Motobatt, Forever Six Wheels, HD Peças Rio, Lojas Bravo, Cutterman, Mamute Style, Ademilar, Izzy, Natureza Morta, Motorcycle Art, Tupode, Macboot, Leão de Fibra, Polaris, Savages – Valentino Rossi, Pedrinho Bancos, Moto Savages, MXF, Vrumm, Wings Custom, Diecast, Jarva, Kallegari, Johnny Motorcycles, Rider Classic – Zenni Alforges, Dmais Joalheira Custom, Knucklehead Pomade e Black Ball.

Loja Temporária Nova Garagem – Retrô – Antiguidades e objetos retrô poderão ser adquiridos durantes os três dias do BMS Motorcycle por aqueles que adotaram o motociclismo não só como um meio de transporte, mas como um estilo de vida, com direito a decoração industrial e itens que remetem à cultura duas rodas. *Espaço #ElasPilotam – Tod​a​s podem se preparar para grandes doses de emoção durante o BMS Motorcyle 2018. Além de conhecer diversos modelos de motocicletas, fazer test rides e aproveitar a infinidade de atrações, o público feminino terá um espaço exclusivo no evento mais democrático do motociclismo, o #ElasPilotam. Lá, além de terem vagas gratuitas para estacionarem suas motos, também poderão conferir modelos modificados exclusivamente para o público feminino.

Destaque para a motocicleta que será lançada, uma Triumph, customizada por Celio Dobrucki. “Teremos mulheres de peso e em peso no BMS Motorcycle 2018. Motociclistas andando na pista Flat Track, exposição de motos de todos os modelos e marcas, além de uma infinidade de novidades e surpresas que estamos preparando para todas sentirem que o BMS também é um evento pensado nelas”, explica a idealizadora. Entre as atrações, destaque para o Wall of Death, que promete um show exclusivo #ElasPilotam, em que duas mulheres serão sorteadas para assistir ao show do centro da estrutura, junto com os pilotos.

Gastronomia – Com tantas atrações ao mesmo tempo, quem sentir fome poderá recorrer ao ambiente coordenado pela Lucky Wings, marca paulista responsável por organizar o Lucky Friends Rodeo Motorcycle, conhecido como o primeiro evento de Harley no circuito oval de terra da América Latina. Para a edição de 2018 do BMS, a Lucky Wings promete levar a Curitiba uma variedade de pratos que não decepcionará nenhum participante do evento. Segundo Slashinho Giampietro, o chef responsável pelos fogões da Lucky Wings, a ideia é levar o estilo de cozinha americana que eles desenvolveram e pode ser considerada pioneira no Brasil para o evento. 

“Fomos um dos primeiros no País a fazer o famoso American BBQ, utilizando Pit Smoker de fabricação própria na época - feita na nossa oficina, onde customizamos as motos e carros”, contou. Entre os pratos oferecidos pela Lucky Wings, estão a Costela suína defumada com molho BBQ, acompanhada de salada de repolho (3 pedaços, aprox. 300g – R$20), Sanduíche de Cupim desfiado com vinagrete no pão francês e maionese (R$20) e Lucky Wings, parte do meio da asa do frango, empanada em farinha crocante servidas no balde (8 unidades – R$20). Para Giampetro, o cardápio apresentado já é popular entre os amantes da Kultura Kustom, em Sorocaba, que frequentam a Lucky Friends. 

“Os pratos ficaram ainda mais conhecido devido ao grande sucesso no Rodeo Motorcycle, primeiro evento de Dirty Track da América latina, realizado em Sorocaba pela própria Lucky Friends. Acreditamos que no BMS sucesso será ainda maior”, conclui o chef. Além do Lucky Wings, a Johnnie Wash, de São Paulo, também marca presença no evento e trará opções de hambúrgueres, como o Shovel (Hambúrguer 120 Black Angus, queijo prato, bacon caramelizado e picles com maionese defumada no pão de brioche- R$30), o Panhed (Hambúrguer 120 Black Angus, queijo cheddar, cebola caramelizada e bacon com maionese da casa no pão de brioche – R$30) e o Costela (Hambúrguer 120 Costela bovina, queijo do reino, bacon e barbecue de Jack Daniel´s no pão de brioche – R$30). 

Porções de Batata Canoa Frita e Onion Rings estarão disponíveis por R$10, além de drinks, feitos com Jack Daniels como Maracujack (Jack Daniel´s, Angustura, Maracujá e Açúcar). A cerveja oficial é Heineken. Música ao vivo – Durante os três dias de evento, 16 bandas passarão pelo palco do BMS. Grandes nomes do rock, blues, jazz e folk, farão parte do mais democrático evento do universo duas rodas, como “O Bardo e o Banjo”, que conta com forte influência do Bluegrass, um estilo musical do Sul dos Estados Unidos, aliada a instrumentos acústicos, letras em português e com diálogo com a música caipiria brasileira. 

O line-up ainda contará com Nola Soul, B.O.R, Davi Henn, Ricardo Maranhão e Indiara Sfair, Anne Glober e Zé Nelson, Maderame, Let’s Core, Carne de Onça, O Lendário Chucrobillyman, Little Wilson, Gringos Washboard Band e a banda Hillbilly Rawhide. As apresentações musicais terão início às 11h, no sábado (18) e domingo (19), e às 18h30, na sexta (17). Estacionamento VIP – Para facilitar a mobilidade dos amantes do universo duas rodas, o BMS Motorcycle 2018 contará com um estacionamento VIP, localizado ao lado das principais atrações, dentro do evento, facilitando o acesso aos grandes destaques desta edição. O valor do estacionamento VIP será 30,00. 

Sobre o BMS Motorcycle 2018 – A 4ª edição do BMS Motorcycle, o maior evento do universo duas rodas do Sul do Brasil, já tem sua data marcada e ocorrerá de 17 a 19 de agosto, na Usina 5, um antigo complexo industrial revitalizado para eventos multiculturais da capital paranaense, com mais de 50 mil m². O BMS 2018 contará com a participação das principais montadoras do mercado, com seus lançamentos de motocicletas e centenas de expositores de acessórios desse segmento. 

Nesta edição, o espaço customizadores ganha destaque, em uma área com mais de 1000m² - o evento já tem os maiores nomes do Brasil confirmados. Todos poderão aproveitar as variadas atrações, como Muro da Morte, Globo da Morte, Pista Flat Track, Campeonato de Velocross, Wheeling, Provas de habilidades e Pista de Skate. O evento também contará com espaços inéditos: uma loja temporária Nova Garagem, com objetos retrôs e antiguidades, lounges com tatuagem e barbearias. Já para agradar o paladar, o BMS 2018 terá uma ampla praça de alimentação no estilo american food e pratos variados do âmbito motociclista. O palco será comandado por bandas e músicos de rock, blues, folk, jazz entre outros estilos. 

Serviço: BMS Motorcycle 2018 Data: 17, 18 e 19 de agosto Local: Usina 5 | Rua Constantino Bordignon, 1 – Prado Velho Ingressos: A partir de R$30 (segundo lote) - Verifique opções de passaportes e combos. Não está acrescido o valor referente à taxa de administração. Valores sujeitos a alterações sem aviso prévio. Os ingressos podem ser adquiridos através do Sympla pelo (https://www.sympla.com.br/bmsmotorcycle). Realização: Agência 302 Estacionamento conveniado no local Conheça a opção do estacionamento VIP. Patrocínio: Heineken Co-patrocínio: Jack Daniels, Orpec e Copel Apoio: Geodore, Bradesco, Porto Seguro, Texx, Ford Center e Lexus www.bmsmotorcycle.com.br.

***Bandolinista e compositor, Daniel Migliavacca, lança CD “Alma Lúdica”, dia 10 e 11 de agosto, no Teatro Paiol***


Crédito da foto: Elis Ribeirete.

***O compositor e bandolinista Daniel Migliavacca lança seu quinto CD, “Alma Lúdica” (Tratore), nos dias 10 e 11 de agosto, 6af e sábado, em show no Teatro Paiol, às 20h. A apresentação será com o Daniel Migliavacca Quarteto, composto pelos músicos que gravaram o álbum com Daniel, os virtuoses Glauco Solter (baixo elétrico), Gustavo Moro (violão 7 cordas) e Luis Rolim (bateria), além da participação especial do saxofonista e flautista carioca Eduardo Neves, que também gravou no CD.

O Rio de Janeiro recebe o show na Sala Municipal Baden Powell, no dia 17 de outubro. O CD, produzido por Arnaldo DeSouteiro em janeiro de 2018, composto por dez faixas, tem oito músicas autorais inéditas, além das regravações de “Novos Amigos” (Alessandro Kramer e Glauco Sölter) e “Aquela Valsa” (Hermeto Pascoal). Os arranjos são de Daniel Migliavacca, exceto “Novos Amigos”, adaptação do arranjo original de Glauco Sölter.

O álbum conta comparticipações especialíssimas, como do lendário trombonista Raul de Souza e do saxofonista Eduardo Neves, em duas faixas que integram uma suíte de quatro sambas composta por Daniel, do acordeonista Alessandro Kramer em “Novos Amigos”, do violonista Marcel Powell na valsa “Contínua” e do percussionista Caíto Marcondes em “Samba Latino”. “Alma Lúdica” apresenta uma mistura de influências do bandolinista, tendo o choro como o principal universo estético e não apenas como gênero.

Neste quinto trabalho, Daniel Migliavacca traz para o bandolim diversas vertentes aliadas à tradição brasileiríssima do instrumento. Aos 33 anos, Daniel atua como solista, arranjador, compositor, acompanhador, diretor e produtor musical, passando pela música brasileira, jazz, música erudita e contemporânea.

Serviço do show: Lançamento CD “Alma Lúdica”, com Daniel Migliavacca Quarteto Músicos: Daniel Migliavacca (bandolim), Gustavo Moro (violão 7 cordas), Glauco Solter (baixo) e Luis Gustavo Rocha (bateria) Participação especial: Eduardo Neves (sax/flauta) (RJ) Dia: 10 e 11 de agosto de 2018 | Sexta e Sábado Local: Teatro Paiol Horário: 20h Endereço: Praça Guido Viaro, s/nº Capacidade: 217 lugares Classificação: Livre Preços dos ingressos: R$10,00 (inteira) R$5,00 (meia) Venda de ingressos: bilheteria do teatro, de terça a sexta, das 14h às 18h.

Sobre Daniel Migliavacca - O bandolinista e compositor Daniel Migliavacca nasceu na cidade de São Paulo (SP) e mudou-se para Curitiba/PR no ano de 2000. Aos 12 anos Iniciou seus estudos musicais tocando cavaquinho e, em 2003, passou a se dedicar ao bandolim e a música instrumental, sobretudo ao Choro. Hoje, aos 33 anos, atua como solista, arranjador, compositor, acompanhador, diretor e produtor musical, passando pela música brasileira, jazz, música erudita e contemporânea.

Em seu trabalho atual, apresenta uma mistura de influências, que passa por gêneros como o Samba, o Jazz e o Baião, mas tendo o Choro como principal universo estético, quando traz para o bandolim diversas informações aliadas à tradição brasileiríssima do instrumento. De 2006 a 2009, foi integrante da Orquestra à Base de Corda de Curitiba tendo participado de diversos shows com os convidados: Ná Ozzetti, Dominguinhos, André Abujamra, Joel Nascimento, Zé Renato, entre outros. Também já esteve em shows ao lado de Renato Borghetti, Hamilton de Holanda, Gilson Peranzzetta, Altamiro Carrilho, entre outros.

Em 2006 conquistou o primeiro lugar como melhor instrumentista no “Prêmio Nabor Pires Camargo”, realizado em Indaiatuba/SP e em 2013 o segundo lugar nesse mesmo concurso. Como solista convidado da Orquestra de Câmara de Curitiba executou a “Suíte Retratos” em 2009 e o “Concerto para Bandolim e Cordas” em 2017, ambos de Radamés Gnattali. Em 2010, participou do ll Festival Nacional Curitiba no Choro, conquistando o segundo lugar como compositor, além dos prêmios de voto popular e de melhor instrumentista. Em 2011, formou-se Bacharel em Música Popular pela UNESPAR em Curitiba. Foi professor de prática de conjunto de Choro do Conservatório de MPB de Curitiba de 2010 a 2012.

Nos anos de 2012 e 2015 atuou como professor de bandolim, cavaquinho e prática de conjunto de Choro na Oficina de Música de Curitiba. Atualmente é aluno do curso do programa de Mestrado Profissional da UFRJ no Rio de Janeiro. Integra o duo “Bandolaxo” ao lado do baixista Glauco Solter (PR); o quarteto instrumental “Os Balangandãs”; duo com o violonista Marcel Powell (RJ) e duo com o percussionista Caíto Marcondes (SP). Apresenta-se também com seu próprio quarteto instrumental, além de atuar constantemente como convidado em diversos projetos de outros artistas. Site: www.danielmigliavacca.com.br. 
 
***24a CASACOR Minas apresenta o tema “A Casa Viva”***


Crédito da foto: Jomar Bragança.

***Depois de promover uma das edições mais comentadas da história da mostra em Minas, a CASACOR Minas está de volta ao casarão histórico que a abrigou no ano passado, em uma das edições mais comentadas de sua história. Só o endereço se repete, pois até mesmo a belíssima edificação está repleta de novidades. “O que podemos garantir é que, apesar de ocuparmos o mesmo prédio do ano passado, esta mostra será completamente diferente da última. A distribuição dos ambientes desta edição seguirá outra formatação, evidenciando o tanto que um projeto de arquitetura e design de interiores é capaz de dar uma cara completamente nova a um ambiente”, destaca o Diretor de Conteúdo e Relacionamento Eduardo Faleiro.

CASA VIVA, tema escolhido para esta edição, tem como proposta deixar que o visitante esteja mais próximo da natureza. O objetivo é mostrar como o lar pode ser traduzido em refúgio, lugar especial para celebrar a vida com amigos, familiares e animais de estimação. Essa temática é, em síntese, um prolongamento da que foi proposta ao longo de 2017, batizada de Foco no essencial. Outro aspecto fundamental da Casa Viva é a sua estreita relação com a natureza, o que certamente terá forte presença nos 51 ambientes desta edição, assinados por 86 profissionais das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo.

De pequenos arranjos de plantas aos grandes jardins, morar próximo ao verde deixou de ser luxo e passou a ser uma necessidade. Logo, é natural que essa relação se estenda às mostras do setor. Além de explorar essa proximidade com as plantas e animais, nesta edição, vários ambientes foram pensados de forma a priorizar o bem-estar dos moradores. “O tema deste ano destaca exatamente o que os clientes têm procurado no meu escritório: espaços multifuncionais que possam ser utilizados ao máximo possível, permanecendo-se sempre vivos”, destaca o arquiteto Felipe Soares, um dos nomes confirmados nesta edição da CASACOR Minas.

Mas além do tema proposto para 2018, a 24a CASACOR Minas continua investindo na preservação do patrimônio histórico, não apenas pela reabertura do prédio e da ocupação do mesmo, mas também pela continuidade no processo de recuperação e restauro de uma construção icônica, integrante do conjunto Arquitetônico da Praça da Estação. O casarão, parte do acervo da extinta Rede Ferroviária Federal, a RFFSA, permaneceu fechado por mais de 10 anos e só foi reaberto para a edição passada da mostra, graças à parceria entre CASACOR Minas e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN/MG.

Profissionais - Este ano, a CASACOR Minas recebe um time formado por grandes escritórios de arquitetura e uma apurada seleção de novos talentos. Ao reconhecimento, entre outros, de nomes como Ângela Roldão, Bernadete Corrêa, Beth Nejm, Patrícia Hermanny, Isabela Vecci, Fabíola Constantino, Juliana Vasconcelos, Gislene Lopes e do escritório Arquitetos Associados, formado por Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel e Paula Zasnicoof Cardos, apresentam-se também profissionais expoentes como Alex Rousset, Ana Vaz, Estela Netto, Luis Fábio Rezende, Rodrigo Aguiar, Leonardo Veloso, João Lucas Pontes Gomes e Luís Gustavo Vieira, entre outros. Soma-se ao time uma nova geração de profissionais comprometidos e muito promissores.

Entre eles, Manu Lolato, Sarah James, Felipe Cardoso, Felipe Soares, Pedro Félix, Thiago Bandeira de Mello, Filipe Pederneiras e Júnior Piacesi. Entre os estreantes desta edição, nomes como Paula Freitas, André França e Rute Zocratto, do Studio Simplí. O trio foi vencedor da 2a ARCHATHON – Maratona de Arquitetura e foi premiado com um ambiente na CASACOR Minas, além de uma viagem para a MIAMI ART BASEL.

Destaques - Inspirada nas principais tendências mundiais, a CASACOR Minas vai além de repetidas fórmulas, criando um elo afetivo com a cidade e com as tradições mineiras, um caminho, inclusive, que se evidencia como primordial na atualidade. Prova disso é o bar assinado por Isabela Vecci que, inspirado na noite cubana, soma ao colorido vibrante de estampas africanas o trabalho de nomes como Isaura Pena, Mário Valle, Amílcar de Castro, Benjamim, José Bento e muitos outros, presente luxuoso que está nos azulejos das mesas. 

Eles, inclusive, formam importante acervo que conta um pouco a história de 20 anos da Terratile, especializada no segmento de revestimentos, louças e metais. O Hall e Gabinete, de Felipe Soares e Sarah James, também aposta na afetividade do trabalho feito à mão como inspiração, em ambiente humanizado pelos tapetes em sisal e pela composição de obras de arte, contrastando com o verde que reveste todo o ambiente.

Esse olhar humanizado também é expoente no projeto de Cynthia Silva para o Quarto do Bebê, batizado de Origens. Nele, o mobiliário, em Angelim e palhinha, é todo autoral e enfatiza as linhas orgânicas. Em rápida análise, percebe-se que sai de cena o apelo ao monumental estratosférico de outras épocas. O foco agora é dar cara de casa da gente aos projetos. 

É o caso do Home Cinema de Estela Netto, que não restringe o ambiente a uma única função, dando a ele um clima aconchegante e elegante e, também bem natural. E é o que marca o Living Biblioteca de Patrícia Hermany, onde a excelência do design não é por acaso, dando contornos ainda mais distintos à densidade que ela propõe para um espaço, de fato, destinado à boa leitura e boas vivências.

Já no ambiente Estar, de Bernadete Correa e Manu Lolato, o carinho da mistura de estilos é reforçado pela presença de objetos de várias gerações e ainda pelo toque nostálgico da camélia em árvore, flor que remete à memória, com apelo sensorial e afetivo. Outra fórmula que se reinventa e pode ser considerada a mais completa tradução de uma habitação de hoje e, principalmente, do futuro é a proposta em estilo loft. Tudo integrado, funcional e, ao mesmo tempo, aconchegante, afetivo. O ambiente de Roziane Faleiro, batizado de Laboratório de Ideias apresenta loft onde moradia e local de trabalho funcionam em harmonia, sob o predomínio do tom Millenial Pink.

Ana Bahia também propõe um loft, mas numa versão bem feminina, no melhor estilo “empoderada”, com sofá em veludo, cama em tecido e fluida transparência nos armários. E já que os lofts imperam, Gislene Lopes vem com ótimas soluções no Studio Sumisura para integrar quarto e sala com painéis pivotantes de vidro que oferecem transparência na medida; e também para dividir o banheiro, que pode se transformar em dois, caso seja necessário. Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel e Paula Zasnicoff do escritório Arquitetos Associados, estão desenvolvendo, em parceria com a ArcelorMittal, um espaço para promover discussões sobre as possibilidades da economia circular.

Carlos Alberto explica: “Faremos um pavilhão que possa ser desmontado após o fim do evento e remontado em outro lugar, evitando assim a geração de resíduos ou a necessidade de reciclagem de materiais”. Além do Pavilhão Arcelor projeto assinado por todos do Arquitetos Associados, Carlos Alberto ainda é autor do projeto da Livraria da Rua, que ganha uma versão dentro da mostra. O objetivo é reproduzir no evento o mesmo ambiente acolhedor da livraria, que funciona na Savassi. Os locais de trabalho também estão bem mais maleáveis e criativos. Prova disso está no projeto Estufa Criativa, de José Ricardo Fois e Renata Rocha, que se molda ao uso de um jeito simples e objetivo, e onde não há formalidades, nada é definitivo.

Em destaque, a mesa orgânica, desenhada pelos arquitetos. Se a pedida for potencializar o espaço oferecendo qualidade de vida e, com isso, a possibilidade de mais produtividade, Júnior Piacesi buscou, para seu ambiente, o Corporativo, elementos da neuroarquitetura e da biofilia, apresentando o aconchego de um jardim suspenso sobre a mesa de recepção e uma espertíssima cortina em veludo fosco, disposta em curva, que pode integrar ou dividir o espaço. Por fim, se for para quebrar todas as convenções, o modelo palco e plateia do Espaço Palestras assinado pela equipe do GUAJA e Dobra Arquitetura extrapola geral, com a presença de elementos domésticos como cama, mesa de jantar, cadeira de balanço e até de uma gangorra.

Gastronomia – Restaurante, Armazém, Café e Projetos Especiais - Cozinhar é traduzir afeto. E nada melhor que trabalhar com as emoções para levar até à CASACOR Minas ingredientes selecionados por especialistas. Agnes Farkasvolgyi será a responsável por oferecer um cardápio criado dentro do conceito Quilômetro Zero. Dessa forma, as criações da chef para o restaurante serão elaboradas com queijos de pequenos produtores, azeites mineiros, hortaliças cultivadas na cidade, e claro, carnes especiais.

Com projeto elaborado pela arquiteta Beth Nejm, o restaurante Na Mesa da Agnes terá dois cardápios: um de terça a sábado e outro para os domingos. Para a chef mineira, domingo é dia de comer com a família. Por isso, os pratos serão servidos no meio da mesa, com todo o conforto para aquele encontro especial. A inspiração está na comida de vó, naquela receita de casa. O visitante vai se surpreender com os vasilhames - inusitados e belíssimos - que serão utilizados para servir os pratos, dando um toque especial aos pedidos.

No Armazém, que tem projeto assinado pela jovem equipe da Ø Arquitetos, formada por Thiago Bandeira de Mello, Filipe Pederneiras e Katarina Grillo, Agnes assina uma curadoria de produtos, oferecendo o melhor da gastronomia do estado. O ambiente será o espaço onde os visitantes poderão levar para casa produtos como queijos, embutidos, vinhos mineiros, doces especiais e até hortaliças. O espaço também receberá workshops e palestras de convidados, que falarão sobre alimentação, comportamento e colocarão em debate os desafios de reinventar a comida mineira.

Além do Bar, Café, Restaurante e Armazém, a gastronomia ainda terá destaque na programação de aulas-show, que serão promovidas na Cozinha Funcional do Chef, com projeto assinado por Fabíola Constantino. Um dos destaques desse espaço certamente será a automação, possibilitando que os participantes das aulas possam acompanhar todos os detalhes por meio de TVs conectadas a câmeras instaladas na bancada, facilitando o aprendizado. As aulas serão ministradas pelo premiado chef Felipe Rameh.

Visitas gratuitas para alunos da rede pública de ensino - Uma das novidades da 24a edição da CASACOR Minas será a abertura da mostra, de forma inteiramente gratuita, para alunos da rede pública de ensino. Dessa forma, as escolas interessadas em levar seus alunos devem agendar diretamente com a organização do evento. As visitas deverão ocorrer sempre às terças-feiras. A visita é uma oportunidade para que alunos das redes municipal e estadual, nos ensinos básico e secundário, possam conhecer um pouco sobre a história do casarão e a sua relação com a cidade, uma vez que ele está intrinsecamente ligado ao surgimento de Belo Horizonte.

Foi na região da Sapucaí e da Praça da Estação que apareceram os primeiros registros de comércios. Além disso, os alunos poderão conferir os trabalhos desenvolvidos por profissionais da arquitetura, design de interiores e paisagismo, as instalações da mostra bem como o processo de restauro que vem sendo desenvolvido no casarão, instalado numa região marcada pela efervescência urbana, cultural, política e gastronômica.

Localizado na rua Sapucaí 383, o prédio, com três pavimentos, porão, sótão e jardins, funcionou como sede da extinta Rede Ferroviária Federal S/A – RFFSA. Por meio da parceria com a CASACOR Minas, o prédio vem passando por um processo de restauração, desenvolvido sob a supervisão do IPHAN e a proposta é que ele abrigue no futuro as instalações do Museu Ferroviário, entre outras atividades. As visitas para alunos das escolas públicas das redes municipal e estadual são inteiramente gratuitas e deverão ser agendadas pelo e-mail: contato@casacorminas.com.br ou pelo telefone (31)3286-4587.

CASACOR Minas - A CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados profissionais. Em 2018 chega à sua 24a edição em Minas Gerais e com mais de 20 eventos nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina) e seis internacionais (Miami, Peru, Chile, Equador, Bolívia e Paraguai). 

CASACOR Minas Gerais Quando: de 07 de agosto a 16 de setembro de 2018 Endereço: Rua Sapucaí, 383– Floresta- Belo Horizonte Horário de funcionamento: de terça à sexta de 15h às 22h/ Sábados, de 13h às 22h e aos domingos e feriados de 13h às 19h. Informações: www.casacor.abril.com.br.

***Fernanda Takai lança clipe para versão de “Estrada do Sol”***


Crédito da foto: Divulgação.

***Esse ano a cantora e compositora Fernanda Takai lançou o disco “O Tom da Takai”, onde dá voz a canções do maestro Tom Jobim. A homenagem, que comemora também os 60 anos da Bossa Nova, teve produção de Roberto Menescal e Marcos Valle. Hoje, ela mostra uma parte das gravações no clipe da música “Estrada do Sol”. O vídeo foi gravado no estúdio Tambor (Rio de Janeiro) durante o registro do álbum.

As imagens trazem Fernanda, o produtor dessa canção, Menescal (guitarra), e Valle (Rhodes) criando a versão, acompanhados da banda formada por João Cortez (bateria), Adriano Giffoni (baixo) e Adriano Souza (piano, vibrafone e órgão). “O Tom da Takai” já está disponível nas plataformas digitais e em CD pela Deck, e em vinil e cassete pela Polysom. Para assistir, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=RirnTokA568&feature=youtu.be.

***Nordeste brasileiro é homenageado em obra de Marcelo Pimentel***


Crédito das fotos: Divulgação.

***A Editora Positivo acaba de lançar o segundo trabalho autoral do ilustrador e designer gráfico carioca Marcelo Pimentel. Em “A Flor do Mato”, o autor traz uma história da Zona da Mata nordestina, reinterpretando grafismos do Maracatu Rural - manifestação cultural com estampas florais e arabescos multicoloridos, de grande personalidade e impacto visual, com forte presença no interior de Pernambuco. A obra infantil de 48 páginas conta o mistério de uma figura feminina que habita as matas e as protege - uma crença de algumas áreas rurais do Nordeste - principalmente na Paraíba, Pernambuco e Ceará.


Traiçoeira, a menina, conhecida como "Flor do Mato", pode tanto ajudar como prejudicar as pessoas que adentram a mata sem lhe pedir a devida licença. Pimentel já ilustrou aproximadamente trinta livros infantojuvenis, recebeu duas vezes o Selo Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e a menção The White Ravens, da Biblioteca Internacional da Juventude, em Munique.

Sobre a Editora Positivo - Fundada há 39 anos, a Editora Positivo tem a missão de construir um mundo melhor por meio da educação. Tendo as boas práticas de ensino como seu DNA, a Editora especializou-se ao longo dos anos e tornou-se referência no segmento educacional, desenvolvendo livros didáticos, literatura infantil e juvenil, sistemas de ensino e dicionários.

A Editora Positivo está presente em milhares de escolas públicas e particulares com os seus sistemas de ensino. Amplamente recomendados pela área pedagógica e reconhecidos pelos seus resultados, os sistemas foram criados de modo a atender a realidade de cada unidade escolar. Mais de 800 mil alunos utilizam os sistemas de ensino da Editora Positivo, em escolas públicas e particulares, no Brasil e no Japão.

***Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo Apresenta, Esquinas que me atravessam - Individual de Rodrigo Sassi***


Crédito das fotos: Divulgação.

***O Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo realiza a mostra Esquinas que me atravessam, com cerca de 20 obras inéditas de Rodrigo Sassi, produzidas entre 2016 e 2018. O conjunto reunido no subsolo do prédio, antigo cofre da então instituição financeira, reafirma referências plásticas e conceituais da obra do artista formuladas nos territórios da cidade e da arquitetura. A partir de elementos usados e descartados da construção civil, Sassi cria seu particular vocabulário formal e poético.

“Eu me aproprio de elementos usados na construção da cidade e os resignifico, construindo figuras do meu imaginário, dando uma espécie de sobrevida a esse material que já vem cheio de significados e marcas”, explica. Esquinas que me atravessam, com curadoria de Mario Gioia, abriga uma grande instalação central (Corpo Acomodado, 2018), em madeira e concreto, construída a partir dos moldes das fôrmas de concreto armado. No percurso circular proposto pelo próprio espaço expositivo estão as esculturas de parede em menores dimensões, produzidas em madeira, concreto e metal (séries Walk the line e Cestas, e as obras.


Qualquer dia da semana é primavera, Ser reativo e Spyro Gyro); além de uma série de cinco xilogravuras sobre papel, feita a partir de matrizes igualmente originárias dos vestígios de edificações urbanas. “O sentido do público numa direção circular reforça o caráter fenomenológico proposto por Sassi ao dispor trabalhos de diferentes linguagens por entre o espaço. Terminada uma visita, o (ex) observador conseguirá perceber alguns elementos fulcrais da obra: a relação com o espaço, os diálogos com a arquitetura de eixos confinados de grandes cidades, a linha-grafia anteriormente pensada como projeto (em desenho) e concretamente transformada em outro produto, numa zona cinzenta e opaca entre meios (o tridimensional situado em algo de difícil determinação que perpassa a instalação, o objeto e a escultura)”, explica o curador.

Segundo Gioia, Esquinas que me atravessam sedimenta outras pesquisas de Sassi, após períodos de residência artística na França e nos EUA. “Trabalhos que tivessem tanto a luz quanto a sombra como elementos compositivos refletem uma nova preocupação nas obras pensadas para a exposição”, conta o artista. “A série de esculturas de parede Walk the line surge das caminhadas de Sassi no interior do Estado de Nova York, margeando as linhas férreas e, de lá, extraindo a matéria-prima do que se tornaria a série de pequenas peças”, completa o curador. Já na série Cestas, o artista parece trabalhar a dureza do metal como um artesanato, assim como a grande escultura de parede Qualquer dia da semana é primavera, em metal e madeira, apresentada ainda com características experimentais que tateiam um território ainda novo para o artista.


Rodrigo Sassi (1981, Brasil) Vive e trabalha em São Paulo - Graduado em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado - FAAP (2006), Rodrigo participou de diversas residências artísticas, entre elas Cité Internacionale des Arts de Paris (2014/2015) na França e Sculpture Space nos Estados Unidos (2016). Realizou exposições individuais em galerias e instituições, tanto no Brasil como no exterior, dentre elas “Mesmo com dias maiores que o normal”, no Centro Cultural São Paulo, em 2017; “Structuring to Foster”, no Centro Brasileiro Britânico, e “Prática comum segundo nosso jardim”, na Caixa Cultural Brasília, ambas em 2016; “Las pequeñas distracciones que te llevan al desvío”, na galeria Arredondo \ Arozarena, na Cidade do México, em 2015; “Tudo aquilo que eu lhe disse antes mas nem eu sabia”, na Red Bull Station e “In Between”, que itinerou da Nosco Gallery em Londres para a MDM Gallery em Paris.

Seu trabalho foi apresentado em exposições coletivas incluindo: The humble black line na Frameless Gallery em Londres em 2018, 6º Prêmio Marcantonio Vilaça no Mube em São Paulo e “La Republique de la Rue” na Nosco Gallery em Marseille na França, ambas em 2017. Em 2016, “Atlas Abstrato” no Centro Cultural São Paulo e Festival Víedo Brasil, realizado no SESC Pompéia em São Paulo no ano de 2013. Recebeu prêmios como “Ocupação Fábrica São Pedro”, pela Fundação Marcos Amaro, em 2018; Proac – Artes Visuais – Obras e Exposições, em 2016; Programa de Ocupação dos Espaços da CAIXA Cultural Brasília, em 2015; Prêmio Espaço Galeria SESI e Prêmio Funarte de Arte Contemporânea, em 2013.

Mario Gioia - curador: Curador independente, graduado pela ECA-USP. Integrante do grupo de críticos do Paço das Artes desde 2011. Crítico convidado de 2013 a 2015 do Programa de Exposições do CCSP e fez, na mesma instituição, parte do grupo de críticos do Programa de Fotografia 2012. Curadoria de *Ter lugar para ser*, coletiva em 2015 no CCSP com 12 artistas sobre as relações entre arquitetura e artes visuais. Colaborador de periódicos de artes como *Select* e foi repórter e redator de artes visuais e arquitetura da *Folha de S.Paulo de 2005 a 2009. De 2011 a 2016 coordenou o projeto *Zip'Up*, na Zipper Galeria, destinado à exibição de novos artistas. Na feira ArtLima 2017 (Peru) curou a seção especial CAP Brasil, intitulada *Sul-Sur*, e fez o texto crítico de *Territórios Forjados** (Sketch Galería, 2016), em Bogotá (Colômbia).

Serviço: Esquinas que me atravessam Artista: Rodrigo Sassi Patrocínio: Banco do Brasil Realização: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo Abertura: 11 de agosto Até 22 de outubro de 2018 – quarta a segunda, das 9h às 21h Local: Subsolo do CCBB - SP Entrada Franca - Classificação indicativa: livre. Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo - SP (Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô) tel: (11) 3113-3651/3652 | Quarta a segunda, das 9h às 21h.

***Edgar lança clipe de “O Amor Está Preso?”***


Crédito da foto: Divulgação.

***Faltando menos de um mês para o lançamento do seu álbum, “Ultrassom”, primeiro com uma gravadora, Deck, o artista Edgar apresenta hoje mais uma prévia do trabalho. Está disponível em todas as plataformas digitais a inédita “O Amor Está Preso?”. Com seu estilo único de interpretar as letras, o paulista segue com seu tom crítico, em frases indagadoras e de impacto como “vocês querem nos robotizar, ao invés de humanizar”.

Ele também já apresenta o clipe oficial da canção no YouTube. As imagens gravadas em São Paulo foram dirigidas por ELXVA. No vídeo Edgar encarna um justiceiro galáctico na missão de proteger os humanos de intervenções alienígenas, de acabar com o esquema de produção massificada de tecnologia que assombra nosso planeta.

Após uma participação marcante no álbum “Deus É Mulher” (Deck/ 2018) de Elza Soares, na música “Exu nas Escolas”, Edgar prepara-se para lançar seu novo disco, com produção de Pupillo, da Nação Zumbi. “Ultrassom” estará disponível em todas as plataformas digitais no dia 24 de agosto. Para assistir: https://www.youtube.com/watch?v=aZCm8t7qsg. Para ouvir: https://edgar.lnk.to/OAmorEstaPresoSinglePR.

***Shopping Anália Franco apoia a causa Agosto Violeta***


Crédito da foto: Divulgação.

***O Movimento Agosto Violeta surge alusivo ao Dia Nacional do Perdão, comemorado todo dia 30 de agosto. Com isso, o Shopping Anália Franco, em parceria com o Instituto Ives Ota, apoia a causa e muda suas luzes noturnas para a cor violeta podendo ser visto de diferentes pontos do bairro. O empreendimento incentiva o movimento com o intuito de promover uma reflexão ao perdão, ação que traz benefícios à saúde física, emocional e mental.

A campanha tem como objetivo final propagar e incentivar a paz. “O mês de agosto é o mês da conscientização e o Shopping Anália Franco busca trazer maior visibilidade para o tema, para que ações de perdão sejam realizadas durante o ano todo. Convidamos parceiros e clientes a abraçar a causa, praticando pequenas mudanças e atitudes todos os dias” afirma a gerente de marketing do empreendimento Fabiola Soares.

Sobre o Shopping Anália Franco - Inaugurado em 1999, o Shopping Anália Franco é referência em moda, estilo e sofisticação na Zona Leste de São Paulo. O empreendimento faz parte da vida dos moradores da região, que encontram no Shopping um mix de lojas completo e qualificado. Alguns de seus principais destaques são os serviços oferecidos e a preocupação com a ambientação – paisagismo, iluminação natural, corredores largos e pé direito alto e lounges – que tornam a visita ao estabelecimento um momento extremamente agradável. Atualmente, o Shopping Anália Franco possui 403 lojas.

Entre as opções de serviços e lazer estão redes como Companhia Athletica, Laboratório Fleury, Tok & Stok, Studio W e UCI Cinemas, com nove salas, sendo uma delas IMAX. O Shopping também possui relevantes marcas nacionais e internacionais como Forever 21, Lindt, Swarovski, Miniso, Nespresso, Sephora, Ben&Jerrys, MAC, Osklen, Calvin Klein, VR, Lacoste, Starbucks, Pandora, Le Lis Blanc, Jorge Alex e Ricardo Almeida.

Na gastronomia, estão os restaurantes Abbraccio, Almanara, America, Burger Joint, Madero, Mastino, Nahoe Sushi, Outback SteakHouse, Spaghetti Notte e The Fifties, além da confeitaria Pati Piva. Completam a lista, 21 opções de fast-food instaladas na praça de alimentação, além de cafés e doçarias.

***Condor inaugura maior usina solar em supermercado do Brasil***


Crédito da foto: Divulgação.

***O Condor continua expandindo para fora do Paraná e acaba de inaugurar a sua segunda unidade em Joinville, em Santa Catarina, no dia 31 de julho. A loja é a 46ª da rede, que já está presente em 17 cidades, sendo 16 paranaenses e uma catarinense. O novo Condor América Joinville recebeu um investimento de R$ 50 milhões e é o responsável pela instalação da maior usina solar em um supermercado do Brasil. Foram instalados 1680 módulos solares fotovoltaicos na cobertura da loja, capazes de gerar 780000kWh por ano, o suficiente para abastecer 325 residências, e ainda contribui para preservar o meio ambiente com a redução de 230 toneladas de CO2 por ano.

Além desta tecnologia, a loja ainda disponibiliza aos clientes um eletroposto com duas vagas para carregamento de veículos elétricos. “Sou um eterno apaixonado pelo Brasil e temos a expectativa de continuar crescendo e apostando na força interna do mercado brasileiro. Planejamos inaugurar outras lojas neste ano e continuar com o plano de expansão da rede” disse o presidente do Condor, Pedro Joanir Zonta. A nova loja gerou 250 empregos, que junto com a outra unidade na cidade, somam 550 empregos diretos gerados em Joinville.

A loja - O Condor América Joinville oferece uma galeria com 10 lojas, entre pet shop, relojoaria, produtos naturais, lotérica, salão de beleza, farmácia, cafeteria, sobremesas McDonald’s, além de uma praça de alimentação com buffets de comida oriental e brasileira. Em uma área de 5 mil m², a loja tem 23 checkouts, um mix de produtos com 20 mil itens e um estacionamento rotativo com capacidade para 3 mil veículos por dia, que informa a quantidade de vagas disponíveis.

Para facilitar o acesso ao supermercado, as entradas estão localizadas nas ruas Blumenau, Almirante Barroso e José de Alencar, taticamente instaladas para evitar o congestionamento no tráfego de veículos ao entrar ou sair do empreendimento. Uma esteira rolante e um elevador também foram incorporados ao empreendimento com o objetivo de levar ainda mais comodidade aos clientes. A loja seguirá um conceito gourmet, com um Espaço Gastronômico que vai oferecer cervejas especiais, rótulos diferenciados de vinhos nacionais e importados, cafés especiais e uma linha de produtos selecionados de diversos países para agradar a todos os paladares.

Os clientes preocupados com a saúde terão à disposição o Espaço Saudável, que vai reunir uma grande variedade de produtos voltados a este público. Um dos destaques do Condor Joinville América é o setor de perfumaria, que foi posicionado estrategicamente na entrada da loja e vai seguir o estilo de free shop, com Espaço Mulher e Espaço Homem. Para se aproximar ainda mais da cultura local, a ambientação da loja seguirá as características da região, com uma comunicação visual eficiente, inteligente e que resgata os costumes e tradições joinvilenses.

Sustentabilidade - Os módulos solares fotovoltaicos instalados na cobertura da loja possuem células de silício que captam a irradiação solar. A energia gerada neles é em corrente contínua e para ser usada é transformada em corrente alternada por um inversor. Caso a loja não tivesse a tecnologia, seriam necessárias 1.656 árvores para compensar a emissão de CO². Com os módulos, fornecidos pela Domínio Solar, a loja vai produzir um terço da energia consumida pelo estabelecimento e o retorno do investimento virá em aproximadamente seis anos, o que é muito rápido comparado à vida útil de 25 anos do equipamento. Além dos módulos solares, o novo Condor América possui outras diversas tecnologias sustentáveis.

Uma delas é o eletroposto, uma grande novidade implantada pela rede. A loja possui duas vagas para que os clientes possam carregar os veículos movidos a motores elétricos enquanto fazem compras. O supermercado utiliza, ainda, iluminação 100% em LED, que além de ser mais econômica, dura três vezes mais, reduz em 50% o consumo de energia elétrica e o descarte no meio ambiente. Para economizar ainda mais energia, outra solução implantada é o sistema de iluminação dimerizável, que ajusta a intensidade luminosa de acordo com a luz natural. Também foram instalados na cobertura do estabelecimento os Domus Prismáticos que filtram os raios ultravioletas em até 98% e permitem a entrada da luz externa no ambiente.

Também haverá redução no consumo de energia com a instalação de portas nos balcões de congelados e refrigerados, projetados pela Eletrofrio, que além de manterem os produtos bem conservados, também reduzem em até 60% a carga térmica. Já para preservar a camada de ozônio, foi utilizado o CO2 no setor de congelados, um gás refrigerante 100% natural que não agride a natureza e não provoca o efeito estufa. O setor de refrigerados utiliza o Glicol, inofensivo à camada de ozônio e que reduz em até 90% os gases poluentes. O novo Condor conta também com um sistema de captação da água da chuva para ser utilizada na irrigação de jardins, limpeza de pisos e descarga de sanitários.

Condor Super Center - O Condor Super Center iniciou sua trajetória em Curitiba, quando em 1974 inaugurou sua primeira loja com 110m² e apenas cinco funcionários. Hoje, conta com cerca de 12 mil colaboradores diretos e atende mensalmente a mais de 4 milhões de clientes. A rede conta atualmente com 46 lojas, entre super e hipermercados, em 16 cidades do Paraná, localizadas em Curitiba e Região Metropolitana, litoral, Campos Gerais e Norte do estado, e com esta inauguração passarão a ser duas em Santa Catarina, na cidade de Joinville, além de uma central de distribuição com mais de 70 mil m² em Curitiba, responsável pelo abastecimento diário das lojas da rede. O novo Condor fica localizado na Rua Almirante Barroso, 716, bairro América, em Joinville-SC e seu horário de atendimento é de segunda a sábado, das 8h às 23h, e aos domingos e feriados, das 8h às 22h.

***MON realiza ações ao público esta semana***


Crédito da foto: Renato Fernandes.

***O Museu Oscar Niemeyer (MON) realiza nesta semana, de 7 a 12 de agosto, programação especial voltada ao público de todas as idades. Serão trabalhadas duas mostras em cartaz no museu: “Se o Paraíso fosse assim tão bom”, de Cecily Brown, e "Arte_ Decodificação Cosmológica", de Uiara Bartira.

Arte para Maiores - Nesta terça, dia 07/08, acontece mais um encontro do “Arte para Maiores”, programa voltado para pessoas acima dos 60 anos. Haverá mediação na exposição "Se o paraíso fosse assim tão bom" da artista Cecily Brown e prática artística com a equipe do Educativo, das 14h às 17h. Serão oferecidas 40 vagas e maiores de 60 têm entrada gratuita.

Quarta gratuita - Na quarta gratuita, dia 08/08, acontece a oficina "Gravura em papel", com a equipe do Educativo, das 11h às 17h e mediação na Exposição: "Arte Decodificação Cosmológica"- de Uiara Bartira, às 16h. Domingo com programação especial - No domingo, dia 12/08, terá a oficina "Pintura a partir da pintura", das 11h às 17h e mediação na mostra “Se paraíso fosse assim tão bom"- Cecily Brown, às 16h.

Todas as ações serão conduzidas pela equipe do Educativo. Mostra Cecily Brown - “Se o paraíso fosse assim tão bom”, da artista britânica Cecily Brown - uma dos nomes de maior destaque na pintura contemporânea mundial - reúne um conjunto de obras que especula sobre a ideia de paraíso. Para isso, traça diálogos com a história da arte, em contato com artistas tão diversos quanto Hieronymus Bosch, Michelangelo Buonarroti, Jan Brueghel e Peter Paul Rubens.

Mostra Uiara Bartira - A instalação “Arte_Decodificação Cosmológica” é formada por um painel de 1.002 imagens que exploram dez diferentes segmentos da história da arte - resultado de mais de 20 anos de trabalho da gravadora. A instalação está exposta em forma física e digital. O público pode interagir com cada obra e navegar pela pesquisa da artista acerca destes temas, além de entrar em contato com as matrizes usadas para produzir as gravuras.

São parte da instalação um site, QR Code, TV touch e matrizes em madeira. O horário é das 10h às 18h, com acesso até 17h30. Na terça e domingo o ingresso é R$20,00 e R$10,00 (meia-entrada). Nas quartas a entrada é franca. Maiores de 60 anos e menores de 12 têm entrada gratuita todos os dias de funcionamento (terça a domingo).

Serviço: Arte para Maiores 07/08, terça Oficina e prática artística na mostra “Se o paraíso fosse assim tão bom” Horário: 14h às 17h - Vagas: 40 Mais informações: 3350 4468 Maiores de 60 anos têm entrada gratuita. Quarta gratuita - 08/08, quarta Horário: 10h às 18h – acesso até 17h30 Entrada franca. Oficina "Gravura em papel" Horário: 11h às 17h Mediação na Exposição: "Arte_ decodificação cosmológica"- de Uiara Bartira Horário: 16h.

Domingo com programação especial 12/08, domingo Horário: 10h às 18h – acesso até 17h30 R$20,00 e R$10,00 (meia-entrada) Oficina livre com a equipe do Educativo Oficina: "Pintura a partir da pintura" Técnica: Pintura em acrílica Horário: Das 11h às 17h Local: Sala de Oficina - subsolo. Mediação com a equipe do Educativo do MON Exposição: "Se o paraíso fosse assim tão bom"- Cecily Brown Local: Sala 1 Horário: 16h. Museu Oscar Niemeyer Rua Marechal Hermes, 999. Tel: (41 )3350 4400 - www.museuoscarniemeyer.org.br. Terça a domingo 10h às 18h – acesso até 17h30.